Catarinense e Fernandes fazem a finalíssima da segundona batistense

Miriany Farias/ND

Meia Adenilson (10) é peça fundamental no trabalho do presidente Patrick

A chegada da equipe do Catarinense à primeira divisão do futebol amador continua repercutindo em São João Batista. Além da luta dos jogadores em campo, o presidente Washington Patrick Regis é apontando como o principal responsável pelo acesso do time à divisão da elite do futebol batistense.
Patrick, que fundou a equipe em 2007, participou de toda a campanha do time, inclusive montando o elenco campeão. “Estamos trabalhando desde o mês de novembro para chegar até aqui”, afirmou o dirigente.
Na opinião de Patrick, a diretoria do Catarinense trabalhou no caminho certo e soube escolher as peças que levaram a equipe ao tão almejado acesso à série A. “A cada ano o futebol de São João está melhor e mais competitivo. E este acesso foi de uma grande importância. Montamos um time aguerrido e a diretoria deu todo apoio aos atletas”, comentou.
Por fim, o dirigente fez uma projeção do futuro do clube na série A. “A primeira divisão é diferente. O clube precisa fazer boas avaliações. Precisamos manter um bom time para jogar a série A”, finalizou Patrick.
A campanha do Catarinense foi das melhores. Na primeira fase, o time venceu cinco jogos e empatou um, terminando a fase classificatória em primeiro do grupo 1. Nas semifinais, que apontou os dois times que irão disputar a decisão da segundona, o Catarinense não perdeu. Jogando por dois resultados iguais, o Catarinense se classificou para a final empatando em 1 a 1 os dois jogos das semifinais contra a equipe do Tigipioense.

Mais conteúdo sobre

Futebol