Trajetórias pessoais de resistência inspiram performance “Não representadas”, da ADEH

Com apresentação nesta terça-feira (29), no teatro do Sesc Prainha, a performance “Não Representadas” é o resultado de um processo de formação em teatro promovido pela ADEH (Associação em Defesa dos Direitos Humanos com Enfoque na Sexualidade), através do projeto Teatro Líder, contemplado na última edição do Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura.

A performance
A performance “Não representadas” é resultado de um processo de formação em teatro promovido pela ADEH – Matheus Martins/Divulgação/ND

Oficinas técnicas e artísticas foram oferecidas gratuitamente nos últimos seis meses à comunidade atendida pela ADEH. Agora eles mostram o resultado das diversas experiências de criação artística que o grupo teve acesso com dramaturgia, figurino, maquiagem, produção e audiovisual. Além do espetáculo, será exibido um curta-metragem produzido em uma das oficinas.

O processo de criação da performance teatral “Não representadas” foi definido através de metodologias de improviso e da investigação de procedimentos documentais. A ideia de ‘resistência” orientou exercícios e jogos que iniciaram os participantes na linguagem do teatro e da performance. Em seguida os atores foram convidados a relatar passagens autobiográficas que significassem trajetórias pessoais de resistência. 

Algumas dessas histórias foram objeto de improvisações e organização dramatúrgica, e transformaram-se em cenas que transitam por tons, abordagens e linguagens diversas entre narrativa, depoimento, performance e representação. O objetivo era que os participantes encontrassem no processo criativo um espaço de acolhimento e resistência, e que fossem autores e protagonistas de sua própria representação. O elenco é diverso em cores, histórias e experiências. A saber: Alex Kizme, Carla Figueiredo, Jenn Lopez, Jéssica Modesto, Johnny Beng, Laurinha Brelaz, Rita Feijão, Suélen Rosa e Vicky Silveira.

O conjunto de ministrantes foi formado por um time de artistas que já acompanha o trabalho social da instituição há algum tempo, dentre eles: Luciana Medeiros, do estúdio Lu Medeiros Make Up; Milena Moraes, atriz e produtora da La Vaca; Renato Turnes, diretor e ator da La Vaca; Malcon Bauer, roteirista e ator; Vicente Concilio, professor e diretor do Coletivo Baal; Karin Serafin, figurinista e bailarina do Cena 11 Grupo de Dança.

A cineasta Cíntia Domit Bittar, da Novelo Filmes, orientou a oficina de audiovisual e produziu o curta-documentário que será exibido nas noites das apresentações

As aulas se dividiram entre teoria e prática, resultando na escolha do tema “ADEH e Resistência”, tendo como personagens pessoas trans que possuem algum vínculo com a associação. A artista e ativista Selma Light, conhecida e reconhecida no estado e fora dele, é uma delas. Na data de estreia da apresentação e exibição é comemorado o Dia Nacional da Visibilidade TRANS.

Serviço

O quê: Espetáculo “Não representadas” + Exibição de curta-metragem
Quando: 29, 30 e 31/1, 20h; 1º de fevereiro, 17h e 20h
Onde: Teatro SESC Prainha, travessa Siríaco Atherino, 100
Quanto: Gratuito (ingressos distribuídos no local a partir das 19h)

Teatro