Oscar 2019: Green Book é escolhido como melhor filme e Bohemian Rhapsody é o mais premiado

Atualizado

O filme “Green Book: O Guia”, do diretor Peter Farrelly, foi escolhido como o Melhor Filme na cerimônia do Oscar 2019, realizada na noite deste domingo, 24, em Los Angeles.

“Green Book: O Guia” venceu como Melhor Filme – Divulgação/ND

A obra concorreu a cinco categorias, e venceu em três: além de Melhor Filme, faturou as estatuetas de Melhor Ator Coadjuvante, com Mahershala Ali, e de Melhor Roteiro Adaptado.

“Green Book: O Guia” baseia-se numa história real dos anos 1960 nos EUA, quando leis de segregação racial ainda estavam em vigor no sul do país. O celebrado pianista Don Shirley (Ali), negro, contrata o leão de chácara ítalo-americano Tony Lip (Viggo Mortensen) para ser seu motorista e segurança numa turnê pela região.

Embora tenha vencido a principal categoria do Oscar 2019, o filme não foi o mais premiado da noite. A honra coube a “Bohemian Rhapsody”, a biografia da banda britânica de rock Queen, que venceu em quatro categorias: Melhor Montagem, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhor Ator, com Rami Malek.

Assim como “Green Book: O Guia”, “Roma” e “Pantera Negra” também conquistaram três estatuetas. O filme mexicano conquistou os prêmios de Melhor Diretor (Alfonso Cuarón), Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia. Já “Pantera Negra” foi escolhido como Melhor Figurino, Melhor Design de Produção e Melhor Trilha Sonora.

Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Diretor

O mexicano “Roma”, de Alfonso Cuarón, foi escolhido como o Melhor Filme Estrangeiro na cerimônia. Na categoria, Cuarón venceu concorrentes do Líbano (“Cafarnaum”), da Polônia (“Guerra Fria”), da Alemanha (“Nunca Deixe de Lembrar”) e do Japão (“Assunto de Família”). É a primeira vez que uma produção mexicana é escolhida como o Melhor Filme Estrangeiro na história do Oscar.

Cuarón também foi escolhido como Melhor Diretor por “Roma”, que foi indicado a dez categorias e faturou três – incluindo Melhor Fotografia.

É a segunda vez que Cuarón conquista o prêmio – em 2014, foi escolhido pelo trabalho em “Gravidade”. Desde então, diretores mexicanos foram escolhidos como os melhores pelo Oscar em cinco de seis edições – Alejandro Iñárritu também ganhou duas vezes e Guillermo del Toro, uma.

Olivia Colman é escolhida melhor atriz

A britânica Olivia Colman, de 45 anos, ganhou o prêmio de Melhor Atriz. Colman é a protagonista de “A Favorita”, do grego Yorgos Lanthimos, interpretando uma perturbada rainha inglesa do século XVIII.

A vitória de Colman foi considerada surpreendente, já que a grande favorita da categoria era a americana Glenn Close, de 71 anos. Como protagonista de “A Esposa”, Close foi indicada pela sétima vez para o Oscar, mas jamais levou uma estatueta para casa.

Rami Malek vence como Melhor Ator

Rami Malek, que interpreta o cantor Freddie Mercury em “Bohemian Rhapsody”, foi escolhido como Melhor Ator. Foi a primeira indicação ao Oscar da carreira de Malek, que nasceu em Los Angeles há 37 anos, de família egípcia. “Bohemian Rhapsody” conta a história da banda britânica de rock Queen, que viveu o auge nos anos 1980.

Lady Gaga conquista o Oscar de Melhor Canção Original

A favorita Lady Gaga conquistou o Oscar 2019 de Melhor Canção Original, com “Shallow”, do filme “Nasce Uma Estrela”. Além de ter composto e ser a intérprete da música, Gaga também é a protagonista do filme, ao lado de Bradley Cooper (que também dirige a obra).

“Nasce Uma Estrela” retrata a relação da jovem cantora Ally (Gaga) com o parceiro Jackson Maine (Cooper). No total, o filme concorre a nove Oscars.

Variedades