Espetáculo “Auto da Compadecida” volta aos palcos do Álvaro de Carvalho, em Florianópolis

Auto da Compadecida - Mariana Smania/Divulgação
“Auto da Compadecida”, escrito por Ariano Suassuna, teve sua primeira edição publicada em 1955  – Mariana Smania/Divulgação

O espetáculo “Auto da Compadecida” volta aos palcos do Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) em montagem produzida pela Cia Caras de Boneco, formada por estudantes de Teatro da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Serão duas apresentações marcadas para 1 e 2 de fevereiro, às 20h. Os ingressos podem ser adquiridos nas bilheterias da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Teatro Ademir Rosa, Teatro Pedro Ivo ou no TAC, custando R$ 20.

Cidades como Criciúma, Lages, Laguna, Tijucas e Joinville já receberam apresentações do espetáculo, que conta a história de João Grilo e Chicó, dois sertanejos pobres que trapaceiam e enganam para sobreviver no sertão. Após a chegada de cangaceiros na cidade os habitantes são mortos e a esperteza da dupla é confrontada com o julgamento do Diabo até a chegada da Compadecida.

A obra de Ariano Suassuna foi o marco de fundação da companhia Caras de Boneco, que conta com 15 acadêmicos do curso de Licenciatura em Teatro. Em 2017, a partir da disciplina de Montagem Teatral o clássico texto de Suassuna ganhou vida. A comédia dramática mescla elementos da tradição popular nordestina com obras clássicas da literatura, propondo o diálogo entre o popular e o erudito em busca da valorização da cultura nacional.

Através da montagem a companhia dialoga com as propostas de Suassuna, utilizando da cenografia, do figurino e da música para levar aos palcos um dos maiores clássicos do teatro brasileiro.

Serviço

O quê: Espetáculo “Auto da Compadecida”

Quando: 1 e 2/2, 20h

Onde: Teatro Álvaro de Carvalho, rua Mal. Guilherme, 26,  Centro, Florianópolis

Quanto: R$ 20

Ficha técnica

Direção/cenografia: Paulo Balardim

Assistente de direção: Vicente Concílio

Preparação vocal: Daiane Dordete

Figurino: Ana Dorst, Roberta Xavier e Yuri Lima Cabral

Desenho e operação de luz: Gabriel Velasques

Desenho gráfico: João Ferreira

Operação de som: Felipe Ferro

Cenotécnica, produção e realização: Cia. Caras de Boneco Escultura do boneco Encourado: Vinicius Pereira

Marcenaria: Oficina do Aprendiz

Teatro