Coletivo PRAIA é o novo espaço de arte e arquitetura em Florianópolis

Daniel Queiroz/ND

A arquiteta Jaque Silva e o artista visual Bruno Barbi no Coletivo PRAIA: espaço estará aberto a visitação diária também para comercialização do acervo de artistas que serão vinculados ao coletivo

A partir desta semana, Florianópolis tem mais um coletivo para movimentar a produção artística na cidade. Fundado pelo artista visual Bruno Barbi, 38, e pela arquiteta Jaqueline Silva, 28, o coletivo PRAIA (Pessoas Respirando Arte Ideias e Arquitetura) vem somar junto a outras organizações independentes já existentes na Capital, como O Sítio e os coletivos NaCasa e Circuito Galeria. O espaço multidisciplinar, localizado em Santo Antônio de Lisboa e que também funcionará como ateliê de Barbi e escritório de Jaque, deve sediar e promover exposições, feiras, oficinas, debates e palestras. “Além de ser um ponto de confraternização e confluências de ideias, queremos ser um espaço de formação de jovens artistas. Um reduto de arte”, afirma Barbi.

A ideia para criar o coletivo PRAIA surgiu em 2015, quando a dupla se conheceu em uma das exposições de Barbi. “Tínhamos a necessidade de ter um espaço próprio para nossos trabalhos. Somado a isso, era necessário ter um espaço coletivo de arte no Norte da Ilha”, conta Jaque, natural de São Bento do Sul e radicada na Capital. O espaço estará aberto a visitação diária também para comercialização do acervo de artistas que serão vinculados ao coletivo. “Queremos ser um espaço humanizado e atuar também em movimentos em prol da arte e arquitetura ligados à comunidade”, observa Barbi, nascido em Toulouse, na França, mas que mora na Capital desde a infância.

Músico e desenhista formado em arquitetura pela Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina), Barbi começou a pintar em 2012, quando resolveu retratar as figuras humanas que chamavam sua atenção nas ruas da Capital. Em 2015, realizou diferentes exposições e intervenções urbanas em Florianópolis. Com traços característicos, suas telas exploram retratos humanos. “Venho construindo uma trajetória na arte em Florianópolis que caminharia naturalmente para isso”, observa o artista.

Tendo como logo uma peça de um quebra-cabeça, signo visual que carrega a ideia de soma e conjunto de um coletivo, o PRAIA também deve promover uma feira de arte mensal em sua sede. A proposta é que a FINARC (Feira Integrada de Arte e Cultura) promova moda, gastronomia e artes visuais. “Serão eventos culturais que visam promover a integração de artistas plásticos, arquitetos, músicos, fotógrafos e designers”, observa Jaqueline, formada em arquitetura pela Sociesc (Sociedade Educacional de Santa Catarina). “A cidade e o país têm vivido um movimento natural interessante em relação aos coletivos de arte. Seja para o desenvolvimento de ações colaborativas ou para concretização de projetos culturais, uma cidade com coletivos artísticos é um lugar próspero para a arte”, conclui Barbi.

Coletivo PRAIA – Pessoas Respirando Arte Ideias e Arquitetura. Rua Padre Lourenço Rodrigues de Andrade, 423, bairro Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis. Aberto de segunda-feira a sábado, das 9h às 21h. www.coletivopraia.com.br.

Confira a programação inicial do Coletivo PRAIA:

* 11/6 Festa de Abertura, 15h às 21h, na sede do coletivo, com shows e exposição

* 15/6 Café com Arte, com pintura ao vivo, 15h, na sede do coletivo

* 16/6 Palestra com Antonio Rossa “Percepção e Movimento de Ideias no Audiovisual”, das 19h30 às 21h, na sede do coletivo. R$ 75

* 19/6 Dia do Cinema Nacional com sessão aberta do filme “Flores Raras”

* 20/6 a 1/7 Minicurso com Gabriela Goulart “O Despertar da Arte” R$ 230

* 25/6 Oficina com Ligia Estriga “Transformando Papelão em Design”, 14h às 18h

* 28/5 Workshop de Fotografia com Lio Simas, das 19h30 às 21h

Entretenimento