Prefeitura de Joinville vai efetuar o pagamento do mês de dezembro em duas parcelas

Municipalidade vai depositar 40% na próxima segunda (7) e os outros 60% na quinta (10)


Divulgação
Salários de dezembro não foram provisionados pela administração passada

Uma notícia que certamente não agradou e preocupa o funcionalismo municipal de Joinville. A Prefeitura de Joinville comunicou na tarde desta sexta-feira a impossibilidade de quitação integral da folha de pagamento dos servidores públicos em 7 de janeiro deste ano. Em Joinville, é a primeira vez que um prefeito em início de mandato recorre ao parcelamento do pagamento do salário do funcionalismo por falta de recursos.

 

A alternativa encontrada pela nova gestão será o pagamento de 40% do salário em 7 de janeiro e o saldo restante (60%) em 10 de janeiro com recursos da arrecadação de 2013. Segundo o secretário da Fazenda, Nelson Corona, o recurso destinado ao pagamento do funcionalismo teria de estar depositado no dia 31 de dezembro de 2012, ou seja, seria de competência do governo anterior.

“Não existia dinheiro em caixa suficiente. Tivemos de adotar esta medida em caráter de urgência para garantir pelo menos 40% do pagamento inicialmente. Neste início de ano, é complicada a arrecadação que depende de recursos próprios”, afirmou o secretário. Corona destacou que a partir do dia 8 de janeiro começa a entrar os recursos vindos do IPTU, que serão destinados ao pagamento dos 60% restantes. Atualmente, a folha de pagamento dos 11 mil servidores é de R$ 25,5 milhões/mês.

Questionado se a equipe de transição de governo do prefeito Udo Döhler tinha conhecimento deste problema financeiro, Corona afirmou que a expectativa era de que a conta estivesse em dia.

Mas o secretário de Comunicação Social da Prefeitura, Marco Aurélio Braga, admite que a nova administração foi surpreendida. “Ninguém sabia e muito menos fomos comunicados oficialmente sobre o não provisionamento dos salários de dezembro”, afirmou.

Em nota oficial, a Prefeitura lamenta os transtornos causados aos servidores públicos devido à impossibilidade de contornar a falta de recursos para quitar integralmente a folha de pagamento no prazo programado.

Os cargos de segundo escalão começam a ser definidos em Joinville. Nesta sexta-feira, a Prefeitura anunciou os nomes de Eduardo Régua para a direção executiva da Seinfra; para a diretoria executiva da Secretaria de Integração e Desenvolvimento, o escolhido foi o economista Marcos Vieira. A diretoria executiva da Secretaria de Planejamento será ocupada pelo arquiteto Marcel Virmond e o engenheiro Roberto Winter será o secretário executivo da Fazenda.

O comunicado do atraso do pagamento do salário dos servidores municipais preocupa a direção do Sinsej (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville). “Nossa obrigação é de garantir o pagamento do funcionalismo nas datas corretas. É inadmissível que o trabalhador, depois de mês de trabalho, não tenha seu salário por completo”, comentou o coordenador de imprensa do sindicato, Gean Almeida.

Gean disse que o sindicato pressionará a Prefeitura para que encontre uma solução até a próxima segunda-feira (7), e pague integralmente o salário. “Enviamos um comunicado oficial para a Secretaria da Fazenda pedindo que encontre uma forma de pagar todo o salário e não em duas vezes. É preocupante”, comentou.

Na próxima quarta-feira (9), às 19h, o Sinsej vai realizar uma assembleia com os servidores para discutir o atraso e outros assuntos em caráter de urgência. (Rogemar Santos)

Publicado em 05/01/13-07:00