Adolescente baleada na cabeça morre no hospital, em Joinville

Adrielli Mariano Espínola será enterrada no cemitério do Rio Bonito, às 16h30 deste sábado

Thaís Moreira de Mira
Thaís Moreira de Mira


Joinville

Reprodução RICTV Record/ND
Reprodução RICTV Record/ND
Jovem foi socorrida e levada ao Hospital São José, mas não resistiu aos ferimentos

Há pouco mais de uma semana para o fim de 2012, Joinvile alcança a triste marca de 77 homicídios. São oito mortes a mais do que nos doze meses de 2011. A adolescente de 16 anos baleada na cabeça dentro de uma casa alugada na rua Tabatinga, no bairro Jardim Iririú, na manhã do último dia 13. Ela não resistiu e morreu no início da tarde de quinta-feira (20) na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal São José. Adrielli Mariano Espínola será enterrada no cemitério do Rio Bonito, às 16h30 deste sábado.

Ela estava caída sobre o colchão quando os paramédicos da PM chegaram ao imóvel. A menor morava a cerca de dois meses no local com o companheiro e principal suspeito pelo crime, Diomar Domingos Corrêa Júnior, 21. Testemunhas afirmaram aos policiais militares que dois homens a bordo de uma motocicleta grande pararam na frente da casa pouco antes do tiro ser ouvido. O caroneiro teria invadido a residência e disparado contra a cabeça de Adrielli.

Uma cápsula de pistola calibre 380, de uso restrito das forças armadas, foi encontrada no chão. O padrasto da adolescente conta que ela vivia com Diomar há quase sete meses. “Ela não queria morar mais em casa, só queria ficar lá. Uma vez ela veio embora e disse para ficar aqui com a gente , não sei o que deu na Adrielli”, diz Sérgio Polonete, 53. Ele conta que a enteada não trabalhava, mas havia prometido voltar a estudar no próximo ano.

Diomar frequentava a casa da família da namorada, porém depois do crime nunca mais apareceu para dar satisfações sobre a morte da menor. Os delegados da Divisão de Homicídio da Polícia Civil não foram localizados para falar sobre as investigações do caso. Sérgio conta que Diomar se entregou acompanhado de advogados e segue em liberdade. A informação não foi confirmada. O rapaz tem antecedentes criminais por tráfico de drogas.

Ele e Adrielli foram detidos em julho pela PM, após denúncias de que um casal vendia entorpecentes na rua Professora Eliema Kopp, também no Jardim Iririú. Na ocasião a adolescente foi flagrada em posse de 23,7 gramas de crack e Diomar com pouco mais de R$ 200 em dinheiro trocado.

Publicado em 21/12/12-17:13