Rapaz agredido depois de jogo em Joinville morre em UTI e caso vira assassinato

Bruno Monteiro, 21 anos, foi atacado por três rapazes após festa de comemoração pelo acesso do JEC para a Série B


Morreu na sexta-feira, 21, às 15h, na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do Hospital São José, o torcedor do JEC Bruno Monteiro, 21 anos, agredido quando voltava da festa em comemoração ao acesso do clube à Série B na madrugada de terça-feira (18), na Arena. Ele ficou internado durante quase quatro dias, mas não resistiu aos ferimentos provocados pelo espancamento. De acordo com familiares, Bruno voltava para casa e depois de passar pela ponte Mauro Moura, no bairro Boa Vista, foi perseguido por outros três rapazes.

Uma testemunha disse que o grupo agrediu Bruno com pontapés na cabeça. Ela teria alertado o trio que eles abordaram o cara errado. Isso não impediu a agressão que resultou no 53o homicídio deste ano em Joinville. “Escutamos alguém pedindo socorro e quando fomos na janela vimos eles pisoteando a cabeça do Bruno. Chamamos socorro, mas ele foi levado já sem reação”, lembra um dos moradores que mora próximo ao local.

Segundo um tio de Bruno Monteiro, o sobrinho estava em companhia de um grupo que brigou na Arena. “Ele estava junto, mas foi o único que não brigou. Veio embora sozinho porque não tinha nada a ver com o rolo e foram atrás dele. Ele torcia normal, não era fanático, de arrumar encrenca”, conta Marcos Paulo dos Santos. Bruno, segundo a família, estava em um ótimo momento de sua vida. Ele pagava o consórcio de um carro e havia sido chamado para uma entrevista de emprego.

A Polícia Civil investiga o caso e a testemunha da agressão deve ajudar na identificação dos responsáveis pelo crime. Já existem suspeitos. Até a noite de sexta-feira o corpo de Bruno permanecia no IML (Instituto Médico Legal). A família não tinha informações sobre o local e horário do enterro do jovem.

Publicado em 22/10/11-08:30

Matérias relacionadas