Prefeitura de Joinville vai chamar quatro ortopedistas do último concurso

Outros podem ser contratados em caráter emergencial. Veja a lista dos profissionais exonerados

Josi Tromm Geisler
Josi Tromm Geisler
Jornalista, repórter de política do ND Joinville.


Joinville

O pedido de exoneração de 13 médicos ortopedistas do Hospital Municipal São José surpreendeu o prefeito Udo Döhler na manhã desta quarta-feira (4) e resultou em medidas ur­gentes. Quatro especialistas serão chamados do último concurso e outros podem ser contratados em caráter emergencial. A Prefeitura chegou a atribuir o fato à exigência do registro do ponto. Mas depois o próprio prefeito confirmou que não houve um motivo declarado.

 

Jaksson Zanco/Secom/Divulgação/ND
Jaksson Zanco/Secom/Divulgação/ND
Prefeito Udo Döhler fez anúncio durante entrevista coletiva na noite desta quarta

 

Médicos garantem que não são contra o ponto, mas atribuem a decisão a outras questões inter­nas de trabalho, como dificulda­des em agendar retornos de pa­cientes. “Há três anos, estamos fazendo pedidos de melhorias de condição de trabalho, de adequa­ção de espaços e melhores condi­ções de fazer agendamentos de retornos de pacientes. Estas ade­quações não aconteceram”, disse o médico ortopedista Thomas An­dréas Huber. Ele é presidente da SJM (Sociedade Joinvilense de Medicina) e um dos primeiros a tomar a decisão de pedir exonera­ção. Para a Prefeitura, houve um pedido em massa de demissão. Médicos não concordam. “Foram decisões individuais. Mas quan­do um toma a decisão, outros vão atrás”, avalia Thomas.

Para o coordenador da ortopedia do São José, Valdir Steglich, ainda é cedo para dizer o que deve acontecer nos próximos dias. “Vamos fazer uma reunião com os ortopedistas do hospital e aqueles que pediram exoneração para discutir o assunto”, disse. Os 13 médicos representam 40% do corpo clínico da ortopedia do São José.

Até ontem eram 31 ortope­distas. Segundo a prefeitura, não houve problemas no atendimento de ontem no Hospital São José. A unidade de saúde é referência em traumatologia e, por isso, teme-se problemas no atendimento a aci­dentados. O prefeito Udo garante que não há motivos para preocu­pações, já que as devidas provi­dências estão sendo tomadas.

Depois de chamar os médicos do concurso passado e contratar outros por decreto, Udo já sinaliza a possibilidade de abrir um con­curso público para suprir a dema­na. Entre os médicos exonerados, o mais antigo está no corpo clínico do São José há 19 anos. Por dia, em média são realizados dez procedi­mentos ortopédicos.

Registro do ponto

Mesmo sem declarar que o motivo do pedido de exoneração foi a obrigatoriedade de registrar ponto, a prefeitura confirma que todos os 13 ortopedistas estão entre aqueles que não batiam. O diretor do Hospital São José, Marcos Krelling, informou que, até julho, quando foi adotada a medida recomendada pelo Ministério Público Federal e Tribunal de Contas na implantação do relógio-ponto, 85% dos médicos não batiam o ponto ou registravam apenas a entrada.

Na folha de pagamento de setembro, referente a agosto, os médicos que não bateram o ponto tiveram os dias descontados. Alguns profissionais até registraram o ponto na entrada, mas não o fizeram na saída. Neste primeiro mês os médicos puderam justificar a falta de registro, mas a própria secretária de Gestão de Pessoa, Rosane Bonessi, disse que para a próxima folha não haverá chances.

Aexigência de que todos os médicos registrem o ponto obedece recomendação do Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal e do Tribunal de Contas do Estado. Ações na Justiça já exigiam este procedimento há alguns anos. Mas o município não vinha cumprindo. Desde julho, todos os médicos do São José são obrigados a registrar ponto. Afalta de registro durante o último mês também chegou à 13ª Promotoria. O promotor Affonso Ghizzo Neto pediu esclarecimentos.

 

 Exonerados

Decreto será publicado na edição do Jornal do Município

André Bergamaschi Demore

André Luiz Silva Moura

Antonio Kim

Cristiano Grimm Menegazzo

Gilson Sakuma de Oliveira

Gustavo Roberto Pereira

Henrique Ayzemberg

José Flávio Goulart Jasinevicius

Marco Antônio Schueda

Ricardo André Acácio dos Santos

Rodrigo Fetter Lauffer

Rogério Marçal Marinho Leite

Thomas Andreas Huber

Publicado em 05/09/13-10:57