Gás na parte tática

Na coluna de hoje tudo sobre JEC e Basquete de Joinville.

Juca Miguel
Juca Miguel
Jornalista Esportivo. Colunista do Notícias do Dia com cobertura nas Copas da Alemanha e África do Sul.


Joinville

Carlos Junior/Arquivo/ND
Artur Neto terá mais de uma semana para aprimorar a parte técnica

O Tricolor terá mais de uma semana até o clássico contra o Criciúma, no dia 17, na Arena Joinville. Após o empate com o Avaí na Ressacada, é hora de priorizar a parte tática. Com a proximidade nas datas dos jogos, o técnico Artur Neto disse não ter tempo para treinar e aprimorar a qualidade tática do time. Fisicamente, o JEC está no mesmo nível dos principais adversários, mas erros táticos andam tirando pontos do Coelho. Os dois gols do Avaí surgiram de falhas individuais. Tecnicamente, a dupla de zaga é boa, mas ainda não encaixou. O único jogo que o Joinville não sofreu gols foi na vitória em casa contra o Atlético de Ibirama. Isto porque Adriano e Jean Carlos são fracos tecnicamente. E olha que Adriano teve duas chances cara a cara com Ivan, mas desperdiçou. Na pré-temporada, a coluna questionou sobre utilizar e treinar apenas o esquema 4-5-1. Artur Neto não treinou outra formação e o entrosamento está surgindo agora, dentro do Estadual. E no primeiro jogo, teve de mudar o esquema.

Jogadas ensaiadas

Artur Neto, enfim, terá tempo para treinar algumas jogadas ensaiadas. No time de Arturzinho, por exemplo, os escanteios eram “mortais”. Ricardinho batia na primeira trave e Pedro Paulo escorava de cabeça. Outra jogada ensaiada e que dava certo era a cobrança de falta na intermediária ofensiva, quando o capitão cruzava na marca do pênalti, um zagueiro escorava e o atacante finalizava. Outro ponto forte era a subida dos zagueiros como elemento surpresa, pegando o time adversário totalmente desprevenido. Ainda falta algo assim no Tricolor.

Luz vermelha

A Cia do Terno/Romaço/Joinville sofreu mais uma derrota fora de casa. O time do técnico Enio Vecchi perdeu para o Vila Velha-ES por 67 a 59 e vê a classificação para os playoffs ameaçada. Depois de começar errando muito no sistema defensivo, o Basquete de Joinville se recuperou e venceu bem o segundo período por 21 a 12. No terceiro quarto, a bola insistiu em não cair e os joinvilenses perderam por 18 a 10. Na base do abafa, Joinville buscou a virada, mas não conseguiu. A equipe terá a chance de se reabilitar no dia 14 contra o Mogi das Cruzes-SP, no Centreventos Cau Hansen. A partir de agora é um olho na bola e outro na calculadora.

Time base?

O Joinville emplacou quase meio time na Seleção da sexta rodada, eleita pelos cronistas esportivos de todo o estado. O lateral-direito Eduardo, o zagueiro Jussani, o meia Marcelo Costa, o atacante Ronaldo e o técnico Artur Neto. Destes, achei apenas que Jussani não foi tão bem.

Jasc

Ontem a coluna conversou com o presidente da Felej Fernando Krelling, para saber da situação dos Jogos Abertos, marcado, a princípio, para a maior cidade do Estado. O veredicto final sai até o dia 15 de fevereiro. O prefeito Udo Döller se reúne com o governador Raimundo Colombo por estes dias. A conta é simples: ou o governo do Estado cede pelo menos R$ 2 milhões ou não tem Jasc em Joinville.

Circuito de Surf

No próximo fim de semana, a Prainha em São Francisco do Sul ficará pequena por causa do Circuito Catarinense Oceano de surfe amador.  A tradicional etapa de abertura terá as categorias open (aberta), junior (até 18 anos), mirim (até 16 anos), iniciantes (até 14 anos), infantil (até 12 anos), feminina (aberta) e  máster (acima de 35 anos)

Inscrições

A grande novidade do evento deste ano é a inclusão da categoria surfe adaptado, para deficientes auditivos. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail fecasurf@fecasurf.com.br

 

 

 

Publicado em 08/02/13-10:12