Publicidade

Você está em

Sábado, 01 de Outubro de 2016
Descrição do tempo
  • 22º C
  • 15º C

Barca dos Livros, na Lagoa da Conceição, pode fechar por falta de dinheiro

Biblioteca comunitária não paga aluguel desde maio de 2015 e funcionários estão com três meses de salário em atraso

Marciano Diogo
Florianópolis
Rosane Lima/ND
Tânia e Barca dos Livros: projeto iniciado há nove anos corre o risco de terminar


Desde 2007 promovendo a literatura entre crianças, jovens e adultos da Grande Florianópolis, a biblioteca comunitária Barca dos Livros corre o risco de ter suas portas fechadas. Reconhecida em 2014 com o Prêmio Leitura Viva do MinC (Ministério da Cultura), e atualmente sediada no LIC (Lagoa Iate Clube), na Lagoa da Conceição, a biblioteca pode ter seu fim por causa da falta de dinheiro. Desde maio de 2015 o equipamento cultural não paga o aluguel de sua sede e há cerca de três meses atrasa o salário de funcionários empregados.

O pagamento do aluguel era feito desde 2012 através de um convênio com a Prefeitura de Florianópolis. O convênio não foi renovado no último ano e por tal fato, a Barca dos Livros não teve dinheiro para pagar o aluguel de sua sede.

“Não queremos fechar as portas, mas seremos obrigados porque não podemos dar continuidade a atual situação. Estamos pedindo auxilio do poder público e população em geral. A cidade pode perder a única biblioteca que ainda tem com vida e trânsito cultural”, afirma a produtora Tânia Piacentini, idealizadora e organizadora da Barca dos Livros.

De acordo com a secretaria de Cultura de Florianópolis, o convênio com a administração municipal era anual e precisaria de solicitação de renovação a cada ano, o que não aconteceu em 2015. “Esses convênios são baseados em orçamentos anuais. Não nos mandaram expediente e nem encaminharam a documentação atual em 2015. O município não pode fazer um convênio sem que a manifestação parta da própria instituição, a indicação não pode partir do gestor”, afirma Luiz Moukarzel, que assumia o cargo de secretário de cultura na época.

Conforme o atual e temporário secretário municipal de cultura, Pedro Meyknecht, há possibilidade de o convênio entre Barca dos Livros e a Prefeitura da Capital ser restabelecido. “Toda demanda que vem da comunidade é legítima. A prefeitura enfrenta uma crise financeira, mas dependerá de um comitê gestor de governo que aprove a verba para o projeto.

A Barca dos Livros já tem um trabalho notório, mas para fazermos contrato com a administração pública precisamos da demanda esclarecida. O contrato terminou e não houve encaminhamento da nova solicitação do convênio, com a nova proposta de despesa financeira e o novo plano de trabalho com atividades planejadas”, completa Pedro Meyknecht.

O convênio com a Prefeitura de Florianópolis, que desde 2012 garantia o pagamento do aluguel do espaço da Barca dos Livros, tinha o valor total de R$ 72 mil e era pago em 12 parcelas de R$ 6 mil.

Rosane Lima/ND
Saraus, oficinas e lançamentos de livros estão entre as ações promovidas pela biblioteca comunitária


A fundadora da Barca dos Livros confirma, porém, que foi feito neste mês de março uma subvenção direta ao gabinete do prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Junior, para que seja feita a manutenção da verba do equipamento cultural.

“Demos entrada com o documento junto ao gabinete recentemente. Nos reunimos também com os vereadores da cidade que se comprometeram em solicitar para que a ‘Barca’ já esteja no orçamento anual da prefeitura em 2017”, explica Tânia Piacentini.

A biblioteca pública também recebe manutenção financeira através de patrocínios pontuais de empresas privadas, como a Eletrosul, a Tractebel e a Parati. Com nove anos de existência, a Barca dos Livros, que também é fundamentada em um projeto de passeio de barcos com contação de histórias, já promoveu mais de 120 lançamentos de livros, 20 exposições de arte, 90 saraus literários e 75 oficinas.

Publicidade

0 Comentários