Setor de turismo aposta na transparência e cobrança de melhores condições de saneamento

Projeto de marina da avenida Beira-mar Norte, em Florianópolis, deve ser concretizado este ano

Felipe Alves
Felipe Alves


Florianópolis

Diante dos problemas com esgoto nesta temporada em Florianópolis, especialmente no Norte da Ilha, a secretária de Turismo da Capital, Zena Becker, aposta na transparência dos relatórios de balneabilidade como trunfo para mostrar a real situação das praias. Organizada com empresariado e associações, a secretária investe em reforçar a imagem de Florianópolis e do Estado como os melhores destinos do país e de praia. “Defendemos a ideia de transparência para continuar comunicando onde realmente há pontos impróprios para banho. No último relatório da Fatma, por exemplo, em Canasvieiras eram dois pontos impróprios, e não a praia inteira”, disse Zena em visita ao Grupo RIC, nesta quarta-feira.  

Bruno Ropelato/ND
Zena Becker, secretária de Turismo, investe em reforçar a imagem de Florianópolis


A presidente da associação FloripAmanhã, Anita Pires, afirma que é preciso pressionar o poder público para que faça sua parte com relação ao saneamento básico, mas a população também deve agir. “Nós, cidadãos, temos um compromisso com a cidade, que é de monitorar esse processo. Há também uma corresponsabilidade nisso, pois muitos moradores têm a coragem de não ligar o esgoto na rede”, declarou.

Estanislau Bresolin, presidente da Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Santa Catarina, afirmou que esta é a melhor temporada dos últimos anos. “Em termos de ocupação hoteleira e de restaurantes, é melhor do que as últimas. Mas agora temos que passar o resto do ano pressionando os responsáveis para que o investimento seja em saneamento e que se resolva esse problema”, analisou.

Em pesquisa feita entre 21 de dezembro e 3 de janeiro, a Abrasel/SC aponta que o trânsito deixou de ser o principal entrave durante a temporada para os empresários, sendo superado pelos altos custos, segundo o presidente Fábio Queiroz. Em Florianópolis, 90% dos empresários apontaram o movimento como excelente ou bom, enquanto nenhum considerou ruim, ao contrário dos 7% que tiveram esta avaliação em todo o Estado.

Três empresas interessadas na marina da Beira-Mar Norte

O projeto de construção de uma marina na avenida Beira-Mar Norte deve começar a ser concretizado este ano. Segundo a secretária Zena Becker, o edital encerra na próxima segunda-feira e há três grandes empresas inscritas. “Se tivéssemos uma só já seria bom, mas tivemos três até o momento. Está tudo bem adiantado”, disse.

Após o fim do prazo de habilitação, até 25 de maio as empresas devem apresentar o projeto da marina. Mais um mês deve transcorrer até que uma comissão analise os projetos e, após definir o vencedor, será feita nova licitação para dar início à construção da marina.  De acordo com a secretária, a prefeitura também deu entrada na Fatma com o pedido de termo de referência para o Rima (Relatório de impacto ambiental). “A empresa que vencer ganhará a pré-licença ambiental”, informou.

A marina deve ter pelo menos 400 vagas para barcos, das quais 60 serão públicas. A expectativa é de que o espaço, que terá também um parque e um estacionamento para carros com 400 vagas, gere 1.600 empregos diretos e 3.200 indiretos. Está previsto ainda um ponto de embarque e desembarque de passageiros para futuro sistema de transporte aquático, com acesso a ônibus e bicicletas.

Publicado em 21/01/16-09:00