Esportes

Ex-Botafogo e seleção, Gonçalves tem autonomia para contratar e blinda presidente do Avaí

Dirigente usa bom relacionamento dos tempos em que atuava como zagueiro para montar elenco do Leão com orçamento enxuto

Matheus Joffre
Matheus Joffre
Repórter de Esporte do jornal Notícias do Dia.


Florianópolis

A principal contratação do Avaí para a temporada de 2016 não atua dentro dos gramados, mas fora deles. Trata-se do ex-zagueiro do Botafogo e da seleção brasileira Marcelo Gonçalves, contratado no fim do ano passado como novo diretor de futebol do Leão, após a saída de Carlos Arini.

Além de ser o responsável por montar o time, o dirigente, famoso por ter cultivado uma longa cabeleira quando jogava, também tira os holofotes do presidente Nilton Macedo Machado, que teve a imagem desgastada com a queda para a Série B e com os salários atrasados na reta final do Brasileirão.

Gonçalves chega com a missão de reorganizar o futebol do Avaí, que teve o grupo desmantelado – ao todo, 23 jogadores do elenco do ano passado saíram. Com um orçamento mais enxuto para esta temporada, o dirigente tenta contornar os problemas financeiros do Leão, que ainda deve parte dos salários de 2015, e usa seu currículo como ex-atleta e as amizades dos tempos de jogador para ter as portas abertas na maioria dos clubes brasileiros.

Alceu Atherino/Avaí/Divulgação
Sem a longa cabeleira dos tempos em que jogava, Gonçalves comanda do futebol do Avaí

 

“Pelo meu histórico como ex-atleta, por ter jogado pela seleção brasileira, disputado uma Copa do Mundo, tenho um bom trânsito em todos os clubes brasileiros e um bom relacionamento com jogadores e empresários. A receptividade é sempre muito boa e isso ajuda na hora de fechar os acordos”, revelou o dirigente que fez vários cursos de especialização e estava atuando como comentarista esportivo.

Até o momento, foram seis reforços (o goleiro Renan, o zagueiro João Filipe, os laterais Renato e André Krobel, o volante Judson e o atacante Lucas Fernandes) e até o fim da semana devem chegar mais dois defensores e outro volante.

As contratações são sempre alinhadas com os desejos da comissão técnica, encabeçada pelo treinador Raul Cabral, e com o gerente de futebol Agnello Gonçalves, que chegou ao Avaí na semana passada. Mas é de Gonçalves a palavra final na hora de fechar o negócio.

“Eu tenho autonomia para decidir as contratações. A gente sempre ouve a comissão técnica e também consulto meu gerente de futebol. Também converso com o financeiro e com o jurídico para acertar tudo. Ao presidente, eu falo das nossas carências, ele até sugere alguns nomes, mas não participa do processo diretamente”, explicou. 


» Tags: Avaí, Catarinense 2016,
Publicado em 13/01/16-10:00.