Publicidade
Terça-Feira, 28 de Março de 2017
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 21º C

Os bastidores, a informação bem apurada, a opinião fundamentada e sem papas na língua você encontra aqui, com Paulo Alceu, um dos mais competentes jornalistas em atividade, com décadas de experiência na cobertura política nacional e internacional. Com colaboração do editor de Política, Altair Magagnin.

  • Jornais mudaram, mas a corrupção continua a mesma, cada vez mais evoluída e voraz

    Não é de hoje, nem de ontem. Fazem parte da cultura do poder instalado no Brasil: a vantagem e a ilegalidade, infelizmente. Quantas vezes presenciamos notícias de falcatruas e desvios cometidos por autoridades que, com discurso pronto, sempre desmentem tudo e acusam as instituições... Não foram poucas. E sempre se repetem, com requintes de evolução. Collor sofreu o impeachment tendo por trás uma Elba, mas, na verdade, as razões estavam na divisão desequilibrada da propina, que PC Faria acabou pagando com a morte. Dilma também foi decapitada sendo utilizado um argumento de cunho estritamente jurídico, mas que nas sombras estava o que vem sendo colocado a público agora, as milionárias propinas de campanha. Em 1993, na época de Itamar Franco, para não ir muito longe, uma CPI levantava acusações de ilícitos entre empreiteiros a Odebrecht. Olha ela aí, sempre capitaneando a corrupção deslavada. O extinto “Jornal do Brasil”, de grandes épocas, estampava na[...]

    Leia mais
  • Combate à sonegação de impostos poderia aliviar a reforma da Previdência

    O Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional criou um painel que revela a sonegação no Brasil. Trata-se do Sonegômetro. Ontem ele estava em Brasília, revelando que, desde o dia 1º de janeiro, mais de R$ 127 bilhões deixaram de ingressar nos cofres públicos em decorrência da sonegação de impostos. Só para se ter uma ideia, a sonegação no Brasil supera R$ 1,8 trilhão. E está incluído aí o débito com a Previdência Social, superando os R$ 400 bilhões. Daí dá para entender também onde está o rombo da Previdência. Pois é, a reforma está cobrando um déficit para que o trabalhador brasileiro pague a conta. Grandes empresas e bancos estão em dívida e nem aí para cobrança. O Sonegômetro mostra que a reforma poderia estará em outro patamar de discussão, se a sonegação fosse combatida com eficiência e sem omissões ou interesses. A cobrança de débitos tributários poderia, com certeza, garantir a seguridade social. De repente, esses[...]

    Leia mais
  • Homenagem a João Rodrigues é, na verdade, alfinetada para Gelson Merisio

    A gravação feita pelo vice-governador Pinho Moreira, parabenizando o deputado João Rodrigues, na festa realizada em Chapecó semana passada, serviu muito mais para atingir o deputado Gelson Merisio, postulante ao governo do Estado, do que “abraçar” Rodrigues.